Síndrome de Sjogren

Síndrome de Sjogren – Entenda a Doença

A Síndrome de Sjogren, também chamada de Síndrome de Xerostomia-Sjogren, Ceratoconjuntivite Seca ou Síndrome de Sicca, é uma doença autoimune que afeta as glândulas lacrimais e salivares. Como resultado, causa ao paciente a sensação de olho seco e boca seca, e pode afetar também outras partes do corpo, como rins, fígado e pulmões. O Sjogrens é considerado um tipo de reumatismo, já que pode causar inflamação nas articulações e nos músculos.

A síndrome se apresenta em dois tipos: o primário, quando o paciente possui apenas esta condição, e o secundário, quando o paciente também apresenta um outro quadro de doença reumatológica, como o lúpus ou a artrite reumatoide.

Causa do Sjogrens

A causa da síndrome ainda é desconhecida; causas ambientais e genéticas foram observadas na recorrência da doença, mas nenhum gene ou comportamento específico foi associado diretamente. Ainda assim, alguns fatores de risco foram identificados.

A síndrome foi diagnosticada mais vezes em mulheres e pessoas acima de 40 anos. Além disso, a presença de outras condições reumáticas aumenta consideravelmente as chances da Síndrome de Sjogren. Por isso o tipo secundário é o mais comum.

Sintomas do Sjogrens

Os sintomas principais podem ser identificados facilmente pelos pacientes e informados ao médico. São eles: olhos secos (com coceira, sensação de queimação ou como se houvesse areia) e boca seca (acompanhada de dificuldade para falar ou para engolir). Outros sintomas prováveis incluem:

  • Inchaço das glândulas salivares (especialmente atrás da mandíbula e na frente das orelhas)
  • Erupções cutâneas
  • Pele seca
  • Inchaço, dor e/ou rigidez nas articulações
  • Secura vaginal
  • Tosse seca e persistente
  • Fadiga constante

Como consequência dos sintomas, é possível que o paciente apresente vermelhidão e secura nos olhos, dificuldade ao abri-los pela manhã, língua grudada no céu da boca ao acordar, pequenas feridas no canto da boca, cáries frequentes e facilidade de quebra de dentes.

Diagnóstico e tratamento

Se os sintomas estiverem se apresentando por muito tempo, procure ajuda médica. As especialidades que podem diagnosticar a síndrome são o clínico geral, o reumatologista, o endocrinologista, dermatologista, otorrinolaringologista, ginecologista, oftalmologista e dentista. De preferência, informe há quanto tempo os sintomas apareceram e forneça seu histórico médico, incluindo remédios tomados regularmente. O diagnóstico será feito através de exames de sangue, oftalmológicos, de imagem ou com biópsia labial, conforme necessário.

O tratamento varia de acordo com o grau da doença no paciente. Ele pode ser feito apenas pela ingestão farta de água, ou com remédios de fácil acesso, de acordo com a indicação médica. O mais utilizado é o Prednisona. Em casos extremos, pode ser recomendada uma pequena cirurgia ocular.

Como o Sjogrens não tem cura, o paciente pode usar outros meios para conviver com a doença paralelamente ao tratamento. Isso inclui colírios lubrificantes, balas e pastilhas, salivas artificiais e hidratantes. Regular a umidade dos ambientes e evitar banhos muito quentes reduz, também, o desconforto.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como reumatologista em São Mateus.

 

 

Comentários

O que deseja encontrar?