artrose

Artrose: diagnóstico e tratamento

Você sabia que a artrose é a terceira causa de afastamento do trabalho no Brasil, vem crescendo anualmente e já está presente em mais de 20% da população mundial? Trata-de de uma doença crônica, que afeta diretamente as cartilagens presentes nas articulações.

Patologia comum em pessoas com mais de 60 anos, a artrose também pode apresentar seus primeiros sintomas já na faixa dos 40 a 50 anos. Não existe cura, mas os tratamentos amenizam os sintomas e retardam as consequências mais graves, aliviando também as dores.

Artrose: entenda a doença

Também conhecida como osteoartrite, a doença é uma degeneração das articulações. As cartilagens atuam como amortecedores nos ossos e evitam seu desgaste causado pelo impacto dos movimentos. Com o tempo, são as próprias cartilagens que se desgastam e os ossos começam a entrar em contato um com o outro, gerando atritos.

No início, há inchaços e inflamações nas regiões desgastadas. Em seguida, surgem as dores e a dificuldade de se movimentar devido à rigidez da região. Em geral, a artrose surge nos joelhos, quadris e mãos, mas também pode aparecer na coluna vertebral, nos pés e nas pernas.

Vale lembrar que todo o corpo possui algum tipo de articulação. Os ossos imóveis, como os cranianos, são unidos através de um tecido fibroso capaz de colá-los um ao outro. As articulações médias possuem cartilagens que intermeiam os ossos, proporcionando uma pequena mobilidade, como é o caso dos discos vertebrais. Mas as mais conhecidas são as articulações móveis, que também utilizam a cartilagem como unificadora de ossos, aliada a uma bolsa com líquido sinovial capaz de proporcionar um movimento maior e abrangente, como o dos joelhos e cotovelos.

A causa mais comum do surgimento da artrose primária é o próprio desgaste natural da cartilagem. No caso da  artrose secundária, o problema é gerado a partir de traumas físicos, obesidade, fraturas ou doenças infecciosas.

Por não se propagar pelo corpo e atacar somente as articulações, a artrose não é sistêmica. A doença é bastante confundida com a artrite, que possui sintomas similares, mas as características e tratamentos são distintos. Enquanto o principal traço da artrose é o desgaste das cartilagens de ligação, o da artrite é a inflamação das articulações.

O individuo com artrose pode possuir artrite, mas não necessariamente a artrite precisa estar conectada à artrose, embora ela ajude a acelerar o processo. Vale lembrar que a artrose pode surgir como sintoma de doenças como o lúpus, febre reumática, gota, psoríase, traumas e outras doenças autoimunes.

Sintomas, diagnósticos e tratamento da artrose

Os principais sintomas da artrose são:

  • Aumento da temperatura: a inflamação na articulação provoca um aumento da temperatura, facilmente identificado com o toque, já que a região fica muito mais quente;
  • Dor: profunda e gradativa, tende a aumentar com alguns tipos de movimento e com esforço físico. Pode surgir no final do dia, após atividades intensas;
  • Rigidez: a região afetada fica mais “dura” e com dificuldade de movimento;
  • Diminuição da flexibilidade: com a rigidez e as dores, há uma gradual perca da flexibilidade dos movimentos;
  • Fraqueza muscular: a artrose não ataca diretamente os músculos, mas a dificuldade dos movimentos pode causar atrofia muscular.

O diagnóstico é dado por um médico após exame clínico, que observa os sintomas apresentados pelo paciente. Os exames de imagem (como radiografias, tomografia e ressonância magnética), aliados ao exame de sangue, ajudam a ter certeza de que se trata de artrose e não outro tipo de doença com sintomas semelhantes.

A artrose não tem cura, mas o tratamento visa diminuir as lesões e controlar seu desenvolvimento. Processos que visem a mudança de estilo de vida são fundamentais para o resultado positivo, incluindo atividades físicas, emagrecimento e mudanças de hábitos posturais e repetitivos.

Em casos de dor aguda, são ministrados anti-inflamatórios e analgésicos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como reumatologista em São Mateus!

Comentários

O que deseja encontrar?