artrite reumatóide juvenil

Artrite reumatoide juvenil: diagnóstico e tratamento

A artrite reumatoide juvenil, também conhecida como Artrite idiopática juvenil, é o tipo mais comum de artrite crônica que ocorre em crianças e adolescente com menos de 16 anos.

As características comuns da doença  são inflamação, dor, aumento de volume, vermelhidão e rigidez das articulações. Pode também acometer outros órgãos como a pele, os olhos e o coração.

As articulações afetadas podem ter crescimento acelerado ou atrasado, o que resulta em diferenças de comprimento entre os membros e deformidades articulares. O crescimento geral da criança também pode ser afetado.

É uma doença autoimune, ou seja, não tem cura, mas em sua forma juvenil pode desaparecer com a idade. A doença é classificada em diferentes tipos que são definidos com base no número de articulações afetadas e no envolvimento de órgãos internos. As três variedades mais comuns são:

Pauciarticular (oligoartrite)

Afeta quatro ou menos articulações, em geral grandes juntas como os joelhos, tornozelos ou cotovelos. Também pode afetar uma articulação específica em um lado do corpo apenas e pode ser acompanhada de inflamação nos olhos (uveíte). Atinge cerca de 50% dos casos e é mais comum em meninas entre quatro e cinco anos de idade.

Poliarticular

Afeta cinco ou mais articulações, especialmente dos dedos e das mãos. É mais comum em meninas e pode atingir crianças no final da infância e início da adolescência.

Sistêmica

Afeta o organismo por inteiro, atingindo articulações e órgãos internos. Provoca febre alta, erupções cutâneas intermitentes e, em alguns casos, pode causar inflamação da membrana que reveste o coração ou os pulmões, anemia e aumento dos gânglios do fígado ou do baço. É a forma menos comum da doença.

Diagnóstico

Os sintomas da doença podem variar de acordo com cada caso. Em alguns pacientes, eles persistem, enquanto que em outros, desaparecem completamente após um tempo. Por isso, um fator importante que determinará o diagnóstico é que a artrite tenha duração de no mínimo seis semanas.

O diagnóstico da artrite reumatoide juvenil é feito através dos sintomas e do histórico clínico da criança. Exames variados são necessários para auxiliar o diagnóstico, distinguindo a doença de outras formas de artrite e avaliando seu tipo e gravidade.

Tratamento

Por ser uma doença sem cura, o tratamento visa diminuir dores e inflamações, minimizar complicações e manter a mobilidade do paciente. Os cuidados podem incluir o uso de medicamentos anti-inflamatórios, fisioterapia, exercícios regulares, terapia com psicólogo e, nos casos mais graves, cirurgia.

O tratamento irá variar de acordo com o tipo e a fase da doença. Com o diagnóstico precoce e seguindo o tratamento adequado, a criança pode ter uma vida normal e evitar que a doença atrapalhe seu desenvolvimento.

Ao verificar os sintomas da artrite reumatoide juvenil, procure um médico reumatologista habilitado e agende uma consulta.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como reumatologista em São Mateus!

Comentários

O que deseja encontrar?